top of page
  • Foto do escritorDKANDLE

DKANDLE - DE ONDE VEM, PARA ONDE VAI

Atualizado: 3 de set. de 2022



Oii!


Estou criando este blog para falar sobre minha música e música em geral, focando especialmente em shoegaze, post-punk e rock alternativo moderno.


Vamos começar falando sobre como o projeto musical DKANDLE surgiu.


Allora... Minha cidade natal é o Rio de Janeiro (Brasil). Vivo na Toscana, Itália, desde 2018, em uma cidade perto de Florença. Quando teve o lockdown em 2020, descobri que estava com câncer de pele, e fiz todos os trâmites para ser operado, o que ocorreu em setembro daquele ano. Fiz biópsia e felizmente não foram encontradas metástases. A operação de retirada do tumor foi um sucesso, mas mesmo assim vou ter que fazer exames regulares pelo resto da vida pois pode ser que volte. Enfim... Essa operação mexeu muito comigo, eu passei a ter novos tipos de pensamentos e comportamentos que me levaram a querer ir por um caminho que eu não vislumbrava antes da operação. Quero dizer com isso que eu costumava fazer um tipo de música mais harsh, mas agora, eu queria passar a fazer um tipo de música mais atmosférica, viajante, só que não deixando de ser pesada... Por isso atualmente produzo música influenciada pelo shoegaze.

Eu já curtia bastante shoegaze desde 1992. Descobri o estilo quando vi o videoclip de Only Shallow do My Bloody Valentine na MTV:


Chapei na hora que vi o clipe! E olha que eu nem fumava na época! haha. Achei simplesmente phodástico. Soava diferente de toda aquela onda grunge da época. Eu tinha 17 anos. Foi bem na época em que o Nirvana lançou Smells Like Teen Spirit. Esses dois clipes, junto com Head Like a Hole do Nine Inch Nails, são a minha Trindade musical. O tipo de música que faço tem muita influência desses três grupos. Antes o lado mais agressivo sobressaía. Tive minhas fases grunge e industrial, mas sempre com o shoegaze no fundo. E agora dei um shift nisso: o shoegaze passou a vir pra frente e se sobressair, enquanto que o grunge e o industrial foram lá pra trás - ainda estão lá, mas não são mais a influência principal.


Por que não abracei o shoegaze com o estilo principal logo de cara, e só agora ele está orientando minha música? Bem, naquela época, veio a onda grunge e todo tipo de música pesada associado, tal como o industrial, e juntando-se a isso ao fato de as bandas de shoegaze terem sido abafadas na imprensa e na MTV pelo grunge e britpop, e além disso era a época pré-internet, onde você dependia da MTV e de revistas importadas de música para descobrir músicas novas, eu acabei focando mais minha música sendo inspirado em bandas de som pesado e agressivo que eu costumava ouvir.


Porém, no final dos anos 00, eu descobri a banda Fleeting Joys, e através dela eu descobri que o shoegaze estava voltando à ativa. Desde então, o shoegaze se tornou meu gênero musical predileto:

Voltando à questão da minha operação: com essa operação delicada no meio de uma pandemia, eu meio que fiquei mais sensível à vida, e quis passar a fazer um tipo de música que tivesse mais a ver com o que estava/estou vivendo atualmente. Eu decidi fazer música no estilo que mais gosto há vários anos, o shoegaze, pois é o tipo de música que mais amo agora. Daí então foi criado o projeto DKANDLE. Quis investir em novos pedais, na criação de novos tipos de som, e quis passar a cantar de forma mais smooth. Meu critério atual é que se eu tiver que fazer força pra cantar, não serve... Só quero cantar de forma que eu não precise me esguelar. E isso é tão reconfortante, pois cantar pra mim passou a ser uma coisa ainda mais agradável, e essa forma de cantar mais "sussa" deixa na verdade transparecer que atualmente eu realmente estou mais... sussa. Então tem tudo a ver com o Denis Kandle atual. :)


OK, e como nasceu a primeira música sob o nome DKANDLE? No início de 2021, recebi um convite do Mario Bros pra fazer um remix pra uma música da banda dele, o Wry. Eu já havia feito um remix eletrônico antes para eles, para música 'Come and Fall', sob o meu projeto eletrônico Aliencore. Dessa vez eu resolvi fazer um remix shoegaze, e daí nasceu a base para a música. Só que eles estavam procurando por um remix eletrônico, sem guitarras. Mas eu achei que a música havia ficado muito legal! Era o meu primeiro shoegaze, e após ter escrito ele, eu vi que eu poderia - e deveria! - escrever músicas nesse estilo. Então fiz um novo vocal por cima do instrumental, e foi daí que nasceu Flame, a primeira faixa do DKANDLE.


Nos meses seguintes escrevi mais sete músicas novas, e aproveitei uma antiga que era da minha banda de rock, Pregnant Felix, mas que nunca havia sido lançada (a faixa 'Trans-Spirited'). No final, escrevi e produzi 9 faixas, que farão parte do álbum Mondano, o qual será lançado em 23 de setembro de 2022.


Na verdade não sei se o que faço é shoegaze, só sei que me inspiro muito no estilo. Talvez o gênero que melhor descreva a música do DKANDLE seja Dirtgaze. Tem muito overdrive e fuzz, com o vocal indo na linha mais “sussurada", além de muitos efeitos tanto na guitarra quanto nos vocais. Diria que o DKANDLE soa como uma mistura entre o My Bloody Valentine e o Nirvana. Essa é uma descrição que pode te dar uma ideia do que seja o som do DKANDLE, se você não ouviu ainda. Mas depois que você conhecer som a fundo, você verá que há muito mais outras influências fortes contidas no som do DKANDLE, não só de shoegaze e grunge, mas de post-punk, industrial, ethereal wave e outros tipos de rock alternativo também. Como exemplos de outras bandas que são grandes influências para o som do DKANDLE, posso citar A Place To Bury Strangers, The Telescopes, Ringo Deathstarr, The Jesus and Mary Chains, White Hex, e SQÜRL.


E por que o nome do álbum de estreia será Mondano? É uma homenagem ao estilo de vida que escolhi ter, o da mundanidade, em contrapartida à toda tentativa da religião e do moralismo da sociedade em condenar o estilo de vida mundano. Eu não condeno este estilo, muito pelo contrário, eu celebro o fato de ser mundano... Como Proust mostra no seu livro 'Em Busca do Tempo Perdido', onde o personagem principal descobre a sua vocação e realização de vida não no ascetismo, mas na mundanidade. Eu também acho que é aproveitando o mundo que crescemos espiritualmente. Com todas as dores e delícias desse planeta - é assim que fruímos ao máximo a vida. Ascetismo é para os fracos e recalcados. A vida é muito curta para ser passada sem prazeres. Curta ao máximo sua vida, abrace todas as cores, aprenda com todas as experiências, viva sua mundanidade ao máximo!


E para ajudar você a curtir sua mundanidade, ouça o meu single de estreia Flame. ;-)


O single foi masterizado por Kenneth Estrada, que tem um canal muito maneiro no YouTube, o Berlin Shoegazer, não deixe de conferir!


Então é isso, sempre postarei aqui coisas novas, algumas relacionadas a novos singles e lançamentos de álbuns, mas estarei falando principalmente de música que eu gosto, novas bandas que eu descobri, então voltem sempre!


Você tem alguma pergunta ou comentário a fazer sobre o DKANDLE? Comente abaixo, adoraria ouvir de você!


Baci





41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page